segunda-feira, 28 de abril de 2014

quinta-feira, 24 de abril de 2014

Nação Latina

Nação Latina

Quando rufaram tambores
Quando cantaram louvores
Aqui neste continente
Desbravaram nossas trilhas
Plantaram nossas sementes

Filhos de tantas aldeias
Credos, crenças, rituais
Influências culturais
Tão ricas e originais
Heranças dos ancestrais

Nós somos todos hermanos
Latino-americanos
Temos sede de amor
Abrigamos com calor

Fazem parte da nossa historia
Das nossas recordações
Folclores, mitos e lendas
Tambores flautas e cordas
Danças, cantos, tradições

O sangue ferve nas veias
Nossa energia é latente
Sobrevivem os guerreiros
Alegres, fortes, valentes
Que vivem dentro da gente

Nós somos todos hermanos
Latino-americanos
Temos sede de amor
Abrigamos com calor

E aqui nessa imensidão
Do continente latino
Eis que surge soberano
Sob o céu azul de anil
Nosso querido Brasil

Incansáveis caminhantes
Dos sonhos somos amantes
Estamos juntos na estrada
Cada um com seu quinhão
Formando uma só nação

Nós somos todos hermanos
Latino-americanos
Temos sede de amor
Abrigamos com calor

Maria Raquel de Oliveira Souza

Mar de Amor



Mar de Amor

Saudade

Despetalada dói
No meu peito, a flor perfeita
Que um dia foi perfume de almas,
De calor, de coração,
Do suor na nossa pele
A escorrer...

De molhar o corpo

E de prazer, voar
Nos seus braços
Que um dia foram meus,
Somente meus.

Agora estou eu sonhando

Com aquela flor do jardim
Do meu amor, que desfolhou.
Que um dia floresceu, viveu
E depois acabou, murchou,
Morreu!

Que o mundo entendeu,

Abriu os braços,
Nosso corpo abasteceu,
Preencheu!...
Agora aqui estou eu
Imaginando o dia
Que amanheceu...
Você e eu!...

Saudade despetalada dói

No meu peito, a flor perfeita
Que um dia foi perfume de almas,
De calor, de coração.
Do suor na nossa pele
A escorrer...

Saudade despetalada dói

Amarrotada, jogada assim ao léu...
Meu coração ainda é seu
Somente seu, meu amor

Nosso amor não pereceu.

O meu amor é seu, somente seu,
Meu amor, meu grande amor!...
Meu grande amor...

Nosso amor não pereceu.

O meu amor é seu, somente seu,
Meu amor, meu grande amor!...
Meu grande amor...

Meu grande amor...


Maria Raquel de Oliveira Souza

quarta-feira, 2 de abril de 2014

Leves Plumas


Leves Plumas         

A natureza se entrega à criação
É leve o nosso ser e o coração
A vida é a mãe que nos ensina
Mostra o caminho, fascina

Em você eu vejo luz, sinto renascer,
Como o desabrochar da flor ao amanhecer
Assim você deve me ver
O universo conhecer, entender...

Sempre unidos nessa energia
Cantemos a alegria
Neste lindo paraíso basta aceitar, cuidar,
Pra viver é só amar e se doar, se doar...

Somos leves como espuma
Leves e suaves plumas...
Suaves como uma flor,
Nessa corrente de amor...
Somos amor de verdade,
Para nossa felicidade.

Juntos caminhar, trabalhar
E a felicidade buscar
Aqui, somos livres como os passarinhos...
Livres, livres!...
Ainda não sabemos como plainar
Mas as asas estão aí
No lugar, para voar...
Que reine no mundo a paz
Que tanta falta nos faz...

Somos leves como espuma
Leves e suaves plumas...
Suaves como uma flor,
Nessa corrente de amor...
Somos amor de verdade
Para nossa felicidade

Somos leves como espuma
Leves e suaves plumas...
Suaves como uma flor,
Nessa corrente de amor...
Somos amor de verdade
Para nossa felicidade

Somos leves como espuma
Leves e suaves plumas...
Suaves como uma flor,
Nessa corrente de amor...
Somos amor de verdade
Para nossa felicidade

Somos leves como espuma
Leves suaves plumas...
Suaves como uma flor,
Nessa corrente de amor...
Nos somos um com o todo
E no todo, unidos...
Somos um!...

Maria Raquel de Oliveira Souza

A Flor e o Beija-flor



A flor e o beija-flor

Minhas mãos abrigam carinhosamente...
A flor candura que está em minha frente
Pintada de amor, cuidado e devoção
Já foi semente, hoje é pura emoção.
A ti admiro e acaricio com suavidade,
A ti eu louvo e cultivo por uma eternidade...
Reverencio-te minha sublime flor
E a ti também, oh meu lindo Beija-Flor!

Entrego-te, oh pássaro, o teu alimento
Teu néctar, teu mel, seu paladar perfeito,
De doces flores e tão sonhados amores.
Nos céus, nos ares, em todos os lugares,
Por onde passas deixas teus rumores,
Doces afagos, carinhos e odores
Acaricias e embalas teus filhos, teus rebentos
Sempre feliz, buscando seu sustento
Alegre e solto, tens as mais belas cores
Para encantares em lindo firmamento

Minhas mãos que abro para te abrigar
Ó flor querida, meu mimo, minha terna amiga...
Ofereço-te ao meu amigo, o lindo beija flor
Minha alma voante, meu sonho cativante!
Deixo beijar-te o lindo beija flor!
Deixo-o sentir-te terna e vaidosa flor!


Maria Raquel de Oliveira Souza