quinta-feira, 16 de maio de 2013

Desejos!...


Desejos...

Se o céu se abrisse para mim,
Eu me entregaria de corpo e alma
Ao doce afago do tempo e, com calma,
Me desnudaria por inteira! Por prazer!
Voaria entre as palmas e as hortênsias.
Entre os girassóis, as madressilvas e os agapantos,
Ouvindo o arrulho dos pássaros ao entardecer
E o aroma doce e inebriante da minha dama da noite ao escurecer...
Valsaria de pés descalços, delicados, lindos e acanhados,
Na imensidão de um lindo gramado verde.
Exalaria com vigor, o perfume de relva fresca.
Abriria os braços para reverenciar a criação;
O palpitar constante e límpido,
Da energia cósmica e universal.
Cantaria cânticos de glória e de alegria.
Deitaria em lindos colchões macios, de flores perfumadas,
Para em um instante nostálgico, sublime,
Adormecer e sonhar com aqueles belos olhos... 
E com aquela boca molhada...
Que nunca pude beijar!

Maria Raquel de Oliveira Souza

Um comentário:

  1. Olá Maria raquel
    Belo poema. Tomara que você consiga realizar seus sonhos.
    Bjux

    ResponderExcluir

“Gratidão é o vinho para a alma.Vá em frente,embriague-se!”
Rumi

Gratidão!... Gratidão! Namastê!!!