segunda-feira, 25 de agosto de 2014

Mar de Amor


Autores: Paulino Carrasco e Maria Raquel de Oliveira Souza





Saudade
Despetalada dói
No meu peito, a flor perfeita
Que um dia foi perfume de almas,
De calor, de coração,
Do suor na nossa pele
A escorrer...

De molhar o corpo
E de prazer, voar
Nos seus braços
Que um dia foram meus,
Somente meus. 
Agora estou eu sonhando
Com aquela flor do jardim
Do meu amor, que desfolhou.
Que um dia floresceu, viveu
E depois acabou, murchou,
Morreu! 

Que o mundo entendeu,
Abriu os braços,
Nosso corpo abasteceu,
Preencheu!...
Agora aqui estou eu
Imaginando o dia
Que amanheceu...
Você e eu!...

Saudade despetalada dói
No meu peito, a flor perfeita
Que um dia foi perfume de almas,
De calor, de coração.
Do suor na nossa pele
A escorrer...

Saudade despetalada dói
Amarrotada, jogada assim ao léu...
Meu coração ainda é seu
Somente seu, meu amor

Nosso amor não pereceu.
O meu amor é seu, somente seu,
Meu amor, meu grande amor!...
Meu grande amor...

Nosso amor não pereceu.
O meu amor é seu, somente seu,
Meu amor, meu grande amor!...
Meu grande amor...



Meu grande amor...

sábado, 2 de agosto de 2014

Nas ondas do Mar


À beira do mar
Um povo a sonhar
Mulheres sofridas
Segredo a guardar

Em noites tranquilas
Em dias rosados
São tantos desejos
Assim desvelados

Cravado na alma
Fundido no tempo
Que venha o amor
Nas ondas, no vento

Parece que as ondas
Que chegam vazias
Com nada se importam
Nem sabem sonhar

A vida transita
Em bares e lares
E segue a rotina
Daqueles lugares

A moça, menina
Espera chegar
Alguém que lhe anima
Nas ondas do mar

De olhos amenos
Com mãos tão suaves
Com boca formosa
E o peito a pulsar

Suspiro entranhado
Abraço estreitado
Um sonho atrevido
Romance no ar...

Em belo instante
Em pleno verão
Que venha a esperança
Nas ondas do mar!...


 Maria Raquel de Oliveira Souza