sábado, 30 de março de 2013

Saudade



Inunda meus olhos a saudade
Derramo ao chão um oceano
Sem rumo, desnorteada, navego
Como um náufrago a deriva.
Perdido no horizonte esta meu olhar
Ferido, sangrando meu coração!
A boca expressa um apelo:
Leva-me pra terra firme
Cura a minha ferida!
Ajuda-me a chegar
No meu destino
Com vida!...
Maria Raquel de Oliveira Souza

terça-feira, 19 de março de 2013

Se você morasse aqui




SE VOCÊ MORASSE AQUI



Se você morasse aqui
Bem pertinho de onde moro
Acharia uma maneira 
De trazer você pra mim
Conquistar-te, disfarçada
Com meu jeitinho mineiro
De fingir que não quer nada
Comendo pelas beiradas
Chegaria de mansinho
Sem barulho e com carinho
Assim descompromissada
Brincando, bem despistada
Se você morasse aqui
Bem pertinho de onde moro
Acharia uma maneira 
De trazer você pra mim
Não sei se conseguiria
Mas tentar... Eu tentaria!...

Maria Raquel de Oliveira Souza





terça-feira, 5 de março de 2013

As Flores de Matheus


As flores de Matheus
Hoje, fazendo minha caminhada em uma avenida de nossa cidade, tive uma grata e encantadora surpresa: um garotinho, acompanhado pelo pai, trazia uma linda flor e, com aquele jeitinho mais doce, estendeu a mão e me ofertou a flor. Agachei... não apenas para recebê-la, mas para poder ficar na mesma altura desse anjo, olhar em seus olhos e poder manifestar minha alegria e gratidão pelo presente maravilhoso que recebi. Confesso que me emocionei e me surpreendi! Hoje em dia, essas atitudes carinhosas, com pessoas desconhecidas, são muito raras! E veio de uma criança de dois anos de idade... Continuei minha caminhada com a flor nas mãos, que, aliás, não murchou, e fiz uma reflexão sobre o ocorrido. Na volta o garotinho me deu a segunda flor, e, como oportuno, pude bater um papo com o pai para falar da beleza do ato de seu filho. O pai relatou que o garoto tem esse costume de oferecer flores às mulheres. Quando não há uma flor por perto, ele colhe onde encontra e guarda para ofertá-la assim que houver uma chance.
Segundo o pai do garoto (um rapaz jovem, muito simpático), o menino nunca teve a influência dos pais para essa atitude; a iniciativa é da própria criança. Quero dizer que o mérito é do menino, sem dúvida, mas estou certa da participação dos pais, ensinando, educando, incentivando, dando exemplos para o bem... Isto é o maior legado que os pais deixam para seus filhos: preceitos de humanidade, gentileza, cooperação... Desse legado, são fortalecidas as condições para fazer do mundo um lugar melhor de se viver.
Que o texto sirva de reflexão para todos nós, que “não temos tempo”, ou não fazemos questão, não consideramos indispensável fazer uma gentileza, dizer uma palavra carinhosa, fazer um cumprimento afetuoso, lançar um sorriso para o nosso próximo. Claro que o Matheus com esse gesto maravilhoso, natural, carinhoso, está guardando em sua alma as boas energias que as pessoas presenteadas emanam pra ele. Ter entendido, tão precocemente, o significado do amor certamente transformará esse garotinho em um grande homem, capaz de sempre fazer a boa diferença no mundo em que vivemos.
Parabéns aos pais do Matheus pelo lindo espelho que são para o filho!
Parabéns Matheus! Leve minhas melhores energias, orações e gratidão pelo lindo e emocionante gesto. Deus te abençoe sempre!!!
Grande beijo no seu coração Matheus! Muita luz e muito amor pra você em sua vida.
Maria Raquel de Oliveira Souza


segunda-feira, 4 de março de 2013

Avezinha



Avezinha

Tão lindinha
Também tão apressadinha,
Por um instante, calminha.
Muitas vezes é verdinha
Pequeninha, emplumadinha.
Avezinha espertinha
Vai batendo as asinhas,
Com seus suaves bracinhos.
Ao mesmo tempo em que vem
Já se foi tão ligeirinha,
Mesmo depois da partida
Inda deixa seu cheirinho.
Nas flores que beijou,
Injetou o seu gostinho.
No vento a balançar
Baila sereno o seu ninho.
Ah!... Como é doce esse bichinho!
Maria Raquel de Oliveira Souza