quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

A Noite e Eu



A Noite e Eu

Sempre gostei das noites! Não sei por que, mas sinto sensação de liberdade... Em especial, quando a brisa me toca o rosto e os cabelos, sinto ativada a conexão com o Alto. Quando caminho, tenho a impressão de voar, flutuar, viajar aos mais longínquos lugares, sem limites de distância. Destino livre e sereno, corpo leve, alma em festa. Gosto de abrir os braços, fechar os olhos, embalar os sonhos. 
Deixar o vento brincar com meu corpo, minha sensibilidade... Tocar-me, acariciar-me. 
À noite, me sinto plena, consigo sincronizar com a energia do universo. 
Gosto de andar sozinha, sentindo cheiros, observando estrelas, lua, céu e natureza. 
Gosto também de correr, de andar de bicicleta no acalmar da madrugada. 
Nesses momentos parece que a brisa toca mais forte e com muito mais vontade. 
Aí eu tenho a impressão de fundir com a eternidade. A noite me traz mistérios, ruídos de tantos bichos, aroma de tantas flores, sussurros de tantos amores... Eu gosto da noite, sim!... Consigo encontrar comigo, me sentir angelical, sem nada a me incomodar. As sombras são só arbustos, firmes, enamorados, cúmplices dos segredos e mistérios na “calada” da madrugada. Vislumbro a unificação, sinto a força e energia da criação. Nesse momento mágico do sentir, fecho os olhos e me coloco em oração. Agradeço a Deus, nosso Pai. As lágrimas brotam dos olhos, numa forte emoção, em sentir-me tão integrada, com tamanha perfeição!... 
Eu e tudo no universo somos Um na imensidão!!!
Maria Raquel de Oliveira Souza

sábado, 22 de dezembro de 2012

NATAL

Amor universal


  NATAL
 Jesus entre nós   
Tempo de nascimento...
Sua vinda é celebrada no mundo cristão. Uma aura de paz e igualdade alcança os corações, entre todos os povos... de todas as crenças, cores, raças... de todos os reinos. 
O menino Jesus nos trouxe as sementes da bondade, gratidão, compaixão, humildade... 
Ele veio para ensinar o que é realmente o amor universal, o amor incondicional, o amor... Simplesmente o Amor!
Até hoje suas palavras ecoam no infinito para que possamos ouvir, pois ainda há tempo...

Tempo de bênçãos...

Recebemos, com alegria e contentamento, a dádiva da vida;   
A chama do amor Divino desce dos céus, ilumina e penetra em nossos corações, e o amor reina entre todos, abrindo caminhos para uma comunhão perfeita de belos e nobres sentimentos.
Todos são cobertos com o manto da simplicidade, serenidade, tolerância, compreensão...
Renasce a esperança e vontade de caminhar na direção de conquistas para um mundo melhor, com oportunidades iguais para todos.
   A mãe natureza estende seus braços e nos acolhe em seu seio de pura magia, fortalecendo-nos com boas energias na longa caminhada.
A mãe Maria nos ampara em nossas provações e necessidades e nos acalenta com ternura e afeto.

Tempo de reflexão...

... E de cuidar de nós mesmos, tanto corpo como alma, templos sagrados que tornam viável a maravilhosa experiência nesse mundo fenomênico.
Os seres viventes caminham juntos, unidos em uma mesma direção, de corações abertos e mentes lúcidas em busca de retidão, devoção, amor... E recebem, com sabedoria e doçura, todas as dádivas e lenitivos do Divino em nossa jornada terrestre. 

Tempo de aconchego...

A paz envolve o planeta em uma pura bolha branca de luz, de proteção em todos os níveis e lugares, e brinda a vida magnífica que Deus nos ofertou.
O Divino se faz presente em todos os lares e lugares, e juntos saudamos o despertar de uma nova era...
De um novo e lindo dia!...
Paz e Amor! Namastê, Aloha! Optchá! Om Sai RAM

Maria Raquel de Oliveira Souza    

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Um toque


Um toque

Um toque
É o toque
Que faltava
Pra te ter
Um retoque
Com calma
Faz parecer
O que é belo
De ver de sentir
De poder viver
Na sorte do vento
O beijo com tempo
Que surge no alento
Do ventre sedento
O toque sustenta
O sentido que atenta
Que leva ao prazer!

Maria Raquel de Oliveira Souza

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Toré e Rojão


Toré e Rojão

Vamos embora pra mata,
Vamos fazer nossa festa
Festa de todo caboclo
Festa de toda nação...

Fé é a nossa tradição,
Força é a nossa cultura.
Na terra onde pisa o caboclo
A força é a lei que transmuta...

Na oca onde vive o caboclo
É tudo magia e tradição.
Vamos dançar o Toré,
Vamos oferecer o rojão

Vamos embora pra mata,
Vamos fazer nossa festa.
Festa de todo caboclo,
Festa de toda nação!
Maria Raquel de Oliveira Souza



segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Pintando as unhas...



Pintando as unhas, escolho
Minhas cores preferidas.
Gosto do negro e do branco,
São dois extremos bonitos.
Gosto também do vermelho,
Cor forte e sensual.
De todos os tons de azul:
Essa cor que traz magia,
Diferente, intrigante...
Pode prestar atenção,
Quando vir alguém assim,
Com as unhas azulzinhas,
A verdade é logo falada,
E a curiosidade, despertada...
Gosto também do rosinha,
Tem lá sua majestade
Porém, são tantas as cores;
Amarelos, verdes, roxos
Marrons, boninas, lilases...
Depende muito da hora,
Do astral e do humor.
De nunca perder o gosto
De brincar com tanta cor.
Então, se bem pintadinhas,
As unhas falam de amor.
E já nem importa a cor,
Pode até ser incolor
Importante é o sabor,
Que a vida nos oferece,
Quando tudo tem valor...
Maria Raquel de Oliveira Souza



sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Quem é esse ser?


 Quem é esse ser?

Quem é esse ser?
Que não fala... Canta!
Que não escreve... Sussurra!
Que não olha... Ama! 
Que não faz... Emana!
Quem é esse ser?
Que exala seu perfume
Por onde anda.
Que deixa suas marcas
Por onde passa...
Que espalha sua graça,
Que me fascina!
Que me embriaga...
Quem é esse ser?
Que inebria, encanta!
Que acalenta, guarda...
Quero conhecer sua alma,
 Sua aura, sua calma;
Sua tempestade, seu fetiche.
Sua magia... Sua tentação.
Ai... Como gostaria
De mergulhar no seu céu!
Fingir que sou sua,
Contigo buscar o paraíso...
Deleitar-me e transbordar-me,
No seu doce e suave delírio!
Maria Raquel de Oliveira Souza

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Quem sabe?


Quem sabe?

Quem sabe
Em um dia
Em uma esquina,
Em um lugar,
A qualquer hora,
Eu volte a te encontrar,
Para sonhar mais uma vez,
Sofrer mais uma vez,
Morrer e viver!...
Mais uma vez!

Maria Raquel de Oliveira Souza

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Devaneios


Devaneios

Entupi-me de desejos
Lambuzei-me de sonhos
Mistérios, devaneios
Tão rápido tão efêmero
Forte como um tufão
Anseios em profusão!
Foi somente um verão
Saudades...
De uma estação!

Maria Raquel de Oliveira Souza

segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Momento de Amor


Momento de amor

É nesse momento, que se fundem desejos,
Pensamentos e sensações...
Nesse momento somos os mesmos;
Os únicos, os astronautas, donos do nosso vôo.
Deixamos a magia desse momento nos levar...
Perdemos totalmente nossos sentidos.
Não nos interessa quem somos, quem fomos;
De onde viemos, nem para onde vamos...
Nesse momento sagrado, nós nos bastamos.
Escapamos de nós mesmos... Fugimos!...
Para os braços dos deuses e deusas do amor...
Estejam eles... Seja lá onde for!!!!...

Maria Raquel de Oliveira Souza

Dias e Noites


Dias e Noites

Fazer das noites
Os dias
E dos dias
Nossas noites
Para nós
É tudo igual,
Tanto dia
Como noite
Amamos
Ao natural
Maria Raquel de Oliveira Souza


Solidão



Solidão 

A solidão às vezes me incomoda...
Sufoca e faz sangrar!... Apavora!
Amarrota, rasga, embola e joga fora...
Perco meu chão, meus pés... Minha rota...
Logo o instinto me chama e faz viravolta,
Algo maior sempre esteve a me guiar!...
Nas lembranças, vêm amores,
Amigos, sonhos e flores...
E vem também o luar...
Doces e ternas palavras...
Historinhas pra contar!
A magia me acalenta;
A razão a ponderar...
Me dá o pão que alimenta
E o coração a sonhar!... 
Maria Raquel de Oliveira Souza

sábado, 8 de dezembro de 2012

Desabrochar para a vida...




Desabrochar para a vida...

É, de repente, descobrirmos nossa beleza,
Nosso carisma, nossa energia contagiante...
Nossa maneira de ser gente.
Enxergarmos nossa beleza que antes não conhecíamos...
Que somos únicos, especiais, lindos!...
Não existe ninguém igual a nós!!!
Aprendermos a nos amar, entender, valorizar e respeitar 
Nossa maneira de ser, de sentir, de desejar.
Conseqüentemente nos perdoar.
Nossas falhas são normais.
Nossos desejos legais.
Não importa o que os outros pensam de nós.
Importa sim, o que sente nosso coração...
É não termos mais motivos para sentirmos vergonha
Da maneira como somos, pensamos e agimos...
É, sentir orgulho e gratidão pelo que somos.
Nossos defeitos, que antes eram feios,
Agora nem tanto, afinal quem não os tem?!...
Somos humanos e não perfeitos.
Compreendemos com serenidade,
Que sempre demos o melhor de nós; 
O melhor que pudemos naquele momento ou situação.
Assim aprendemos também a entender e compreender o outro
E aceitá-lo como ele é, porque aprendemos um pouquinho sobre o que é ter compaixão.
Entendemos que cada ser tem seu momento; suas dificuldades, sofrimentos, necessidades, experiências, aprendizagem.
Já passamos por várias etapas e ainda teremos muito que caminhar.
Que ninguém tem culpa de nossos sofrimentos ou insucessos.
Somos como fomos criados, nossas descobertas e aprendizagens são contínuas
Vem das experiências vividas, não do que nos tentaram impor em nossa jornada.
É, de repente, descobrimos que gostamos de coisas que não gostávamos antes...
Porque simplesmente não as tínhamos visto ou percebido...
Coisas que achávamos que gostávamos muito, agora não gostamos tanto,
Talvez não gostemos mais ou são indiferentes.
É sentirmos respeito e amor profundo por todas as formas de vida...
Estarmos repletos de energia universal maravilhosa e criadora.
É acordar de um sonho que as vezes foi bom,
Outras vezes ruim... Não importa, com tudo aprendemos.
É o despertar e nascimento de uma pessoa totalmente diferente,
Com outros valores, outros anseios, outros desejos e ambições.
E nos apaixonamos... Sim!  Apaixonamos por nós mesmos!!!
Aprendemos a nos amar muito!!! Muito!!!
Quando nos apaixonamos por nós mesmos,
O mundo se apaixona por nós e reverencia quando passamos...
Abrimos caminho para que o outro possa nos encontrar...
O mundo conspira a nosso favor...
Fazemos acontecer!
Estamos certos de que não estamos sós. Nossa vibração, alegria e prazer,
Não nos deixa sós.
E assim não nos sentimos sozinhos
Embora tantas e tantas vezes sintamos falta de alguém...
Nossa alegria e prazer é uma forma de liberdade
Ser livre é fundamental para que sejamos autênticos e transparentes.
Que somente nós, somos responsáveis pelos rumos da nossa vida.
Temos o leme em nossas mãos
Cabe a nós, decidir e escolher os caminhos...
Nossa intuição é sagrada, nela temos que apostar sempre, acreditar.
Que a sabedoria esta em “observar”.
Que nossa razão e opinião de pouco valem,
Se não falarmos com a voz do coração.
Percebemos que cuidar do corpo e da alma é um dever, uma obrigação.
São nossos templos sagrados.
Foi nos dado com muito amor e perfeição, assim sendo, temos que cuidar-los
E reverenciá-los.
Que somos eternos porque nossa alma é magnífica e perfeita,
Algo tão nobre não pode ser efêmero...
É, sentirmos uma forte e deliciosa união com o Universo e com Deus.
Descobrirmos extasiados e perplexos que somos Deuses!!!!
Pois, se somos filhos de Deus...
Deuses somos!...

Maria Raquel de Oliveira Souza

sábado, 1 de dezembro de 2012

Olhos Serenos


Olhos serenos

Sonho ver seus olhos azuis
Eu olho a luz no céu a brilhar
Brinco com as nuvens douradas quando o sol se Põe
Penso em ti
Penso em ti

Dos seus beijos quentes de amor
Assim tão perfumados de flor
Chego a sentir o seu cheiro, na pele um sabor
Seu sabor.

Dos seus olhos lembro a cor
Quero o seu calor
No infinito vem
Como uma brisa assim
É você meu bem
Vem amor, vem pra mim

Seus lábios têm gosto de mel
Você é meu doce do céu
Seu olhar sereno...
Seu sorriso que flui
Me conduz

Sua boca traz o licor
Do mais completo e puro sabor
É por você que sonho meu bem
Pra você que eu canto tão bem
Olhos serenos...
Maria Raquel de Oliveira Souza